CIRURGIA MINIMAMENTE INVASIVA

A cirurgia minimamente invasiva está redefinindo o campo da cirurgia. Este termo é utilizado para descrever cirurgias realizadas por videolaparoscopia (cirurgia através de incisões muito pequenas variando de 3 a 10 mm) e por endoscopia (procedimentos diagnósticos e terapêuticos realizados sem a necessidade de incisões abdominais).

Na cirurgia convencional (aberta), o cirurgião precisa fazer incisões grandes no abdômen para conseguir realizar a operação. Com a cirurgia minimamente invasiva (videolaparoscopia) estes procedimentos são realizados através alguns pequenos cortes, geralmente menores do que 0,5 cm. O cirurgião então insere instrumentos finos especialmente projetados e um equipamento de vídeo sofisticado para realizar a operação através destas pequenas aberturas.

Procedimentos minimamente invasivos estão fazendo uma verdadeira revolução na medicina, especialmente nas especializadades cirúrgicas.

O termo é utilizado para descrever procedimentos médicos sejam para diagnóstico e/ou terapêutica que dispensam incisões (cortes) na pele e quando o fazem, utilizam-se incisões muito pequenas, variando de 3 a 10 mm.

Temos como bons exemplos a endoscopia digestiva, laparoscopia e mais recentemente as cirurgias robóticas.

Essa evolução proporcionou menor dor no pós-operatório, cirurgias mais seguras, tempo de internação hospitalar reduzido, retorno precoce as atividades laborais e cicatrizes reduzidas, proporcionando melhor resultado estético.

A laparoscopia, método minimamente invasivo, é amplamente utilizado nas cirurgias abdominais. Hoje praticamente qualquer intervenção cirúrgica no abdomen é passível de ser realizada por laparoscopia.

Esses procedimentos são realizados através de pequenos orifícios (portais) onde o cirurgião auxiliado por uma camera de video e instrumentos finos especialmente projetados para realizar a operação através destas pequenas aberturas.